Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Leonor e o Cromossoma do Amor

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Leonor e o Cromossoma do Amor

30
Jun19

Os 11 Meses Mais Especiais

Neuza

Pois é...e assim se passaram 11 meses desde o dia mais bonito da minha vida!

Confesso que me assusta bastante a rapidez com que o tempo está a passar e eu não me sinto preparada.

Têm sido 11 meses bastante desafiantes, com muitas lutas, muitas conquistas e principalmente com muito amor, carinho, confiança e apoio que tão importante tem sido para nós: o suporte de quem nos ama é sempre acolhedor!

A nossa Pipoquinha está cada vez mais bonita, está comprida e todos os dias tentamos que ela vença os seus obstáculos e que conquiste mais um bocadinho do que lhe é proposto.

Houve algumas coisas que ela já fazia e deixou de fazer (mas parece-me ser normal depois de conversar com outros pais).

Apesar de estar a desenvolver bem, acho que a nossa Princesinha começa a ficar um pouco estabilizada, isto porque penso que já deveria estar a fazer determinadas coisas que não está.

Bem sei que os bebés são todos diferentes e que não têm todos o mesmo tempo de aquisição de competências. Se este facto me assusta? Confesso que não.

Tenho aprendido que a nossa Pequenita tem o seu tempo para fazer e aprender e estou cá para a ajudar e ver a sair vitoriosa, mas no tempo dela, eu respeito-a!

Nunca tive muita paciência, no entanto, a chegada da Leonor ensinou-me a ser bastante paciente e devo dizer que estou a gostar de abrandar neste sentido.

Penso muitas vezes que quando estava em casa com ela, puxava muito mais por ela do que o que consigo fazer agora, mas não posso simplesmente deixar de trabalhar. Preciso de estar ativa, não só por ela, para lhe dar tudo o que ela precisa e tudo o que ela merece, como por mim: para estar bem com todos, para ser uma mãe positiva e saudável para a minha Lindona e porque eu sinto necessidade de trabalhar, não gosto de estar parada. Acima de tudo é importante para mim.

Sei que ela está bem de saúde, que é um bebé feliz e isso é o que mais me importa! Quando chego a casa e estou (quando ela já não está a dormir) na brincadeira com ela - em que a brincadeira é uma forma de puxar por ela sem que ela dê conta e sem estragar o nosso momento a duas - e vejo que aquele sorriso não abandona o rostinho da minha filhota, sei que ela está bem e que é muito feliz!

O que posso pedir mais a Deus? Apenas que continue a proteger e a acompanhar a minha bebécas.

65847333_355512181779095_4071796740850712576_n n.j

25
Jun19

Onde está o amor?

Neuza

Peço desde já desculpa pelo testamento que vem aí.

Confesso que tenho tentado manter-me serena e pensar na melhor forma de abordar este assunto, mas já me está a corroer por dentro, apesar de eu não dever satisfações a ninguém, e quando começam a incomodar quem me é querido com isso e burburinhos para cá e para lá, comentários maldosos, para mim chega!

Sei que quem me é próximo não deveria querer, nem vai gostar, que eu aborde este assunto aqui, no entanto, eu pelo contrário, acho importante - necessário.

Este blog não devia servir para isto. É suposto ser um espaço de partilha e de amor, porque é apenas isso que quero na minha casa, nos meus trabalhos, para a minha filha, para mim, para o meu marido, para a minha família e amigos, ou seja para todos os que amo: alegria e amor!

Como sabem (porque já aqui escrevi), na altura em que a minha pipoquinha precisou do capacete eu estava desempregada, mas mesmo que não estivesse, não iríamos conseguir de um dia para o outro (sim, tínhamos de pagar na altura), nem naquele mês, nem nos próximos, sem qualquer tipo de ajuda os quase 3000€ que necessitávamos para o "turbante" que ela usou durante 4 meses. Tivemos quem nos emprestasse o dinheiro e com a solidariedade de todos os que se chegaram à frente para nos ajudar (e que agradeço do fundo do meu coração), à medida que nos iam ajudando fomos pagando a quem nos havia emprestado o dinheiro.

Mais uma vez (sei que me torno repetitiva), agradeço de coração a todos os que nos ajudaram, mas que solidariedade é esta que depois o que se faz é cobrar o que fazemos ou deixamos de fazer? Não acho bonito agora andarem a falar da nossa vida, nem dá esse direito a ninguém.

A minha filha tem uma conta só dela, onde só entra dinheiro que nós pais todos os meses lá colocamos (temos que pensar num futuro que poderá não ser fácil para ela, apesar de eu acreditar que esta lutadora vai vencer). Posso dizer-vos que todo o dinheiro que conseguimos com as ajudas que nos foram dadas foi inteiramente para pagar o capacete, não "sobrou" nada para a Leonor e sim, óbvio que que nós pais também colocámos dinheiro nosso, bastante até, talvez mais do que possam imaginar, mas é esse o nosso dever.

Todas as ajudas foram muito bem vindas, estamos agradecidos para a vida, mas também vos confesso que eu e o João fizemos um esforço enorme para pagar com o nosso dinheiro grande parte do valor.

E isto tudo porquê? Porque como fomos ajudados, não podemos ir passear ou passar um ou outro fim-de-semana fora em família porque segundo algumas pessoas: "andamos a usufruir do dinheiro que nos foi dado"! Não, não estamos, foi todo para ajudar a pagar a dívida do capacete e se por acaso tivesse sobrado ia diretamente para a conta da Leonor.

Esta história do capacete começou em Fevereiro. Eu comecei a trabalhar em part-time em Abril e em Maio comecei outro part-time, fazendo um full-time.

Estou fora de casa das 7h às 21h. Trabalho sábados e domingos. Tem alturas em que estou sem folgas por 15 dias seguidos. Mato-me a trabalhar e sou muito feliz assim, a fazer o que faço. Há dias em que chego a casa e já tenho a minha princesa a dormir, não a consigo ver acordada e receber o sorriso que me alegra os dias e pelo qual espero o dia inteiro. Nunca me deito antas das 0h30m ou 1h porque tenho tudo em casa para arrumar, as coisas do dia seguinte, minhas e da Leonor, para preparar e ás 6h já estou a acordar. Muitas pessoas saberão do que falo, outras nem imaginam.

E apesar de ir trabalhar um sábado e folgar o domingo (quando folgo), não posso tirar essa tarde/noite em família fora de casa porque me estou a aproveitar da bondade que tiveram para connosco, do dinheiro que nos deram? Não, não estou. Temos o nosso ordenado (agora já trabalhamos ambos).

Como sabem existem plataformas na internet que nos possibilitam arranjar uma noite em determinado local, mesmo que seja "ao lado" de casa a preços muito acessíveis. Na realidade, é com o meu dinheiro que vou usufruir do que quer que seja e se alguém que foi solidário para connosco se sentir defraudado, injustiçado, ofendido ou até mesmo arrependido é só entrar em contacto comigo para resolvermos a situação.

Não estou a ser mal agradecida, de todo, não sou assim, mas para ouvir certas coisas e fazerem quem me é querido ouvir e passar por determinadas situações, prefiro resolver retribuindo com o que me foi dado! Ou será só maldade?

Eu vivo a minha vida e não a dos outros, se todos fizéssemos o mesmo, o mundo seria muito melhor e mais feliz.

E se plantássemos amor em vez de discórdia? E se fossemos amigos e nos ajudássemos mais em vez de julgarmos os outros e apontarmos o dedo sem sabermos da vida alheia?

Dói muito saber que por minha causa, há pessoas a ser inconvenientes e desagradáveis e não diretamente comigo, mas com quem amo.

Outro assunto: a minha foto de bikini! Se fosse na praia (como sempre tirei) também levavam a mal e comentavam com maldade? Eu sei, ela não está linda (fui a primeira a admitir), a paisagem é a minha casa, mas sou eu, eu sou/estou assim! Tenho de me aceitar. Até uma simples fotografia serve para falar mal? Porquê?

Eu cá continuo a viver a minha vida, muito feliz, a postar fotos de bikini se assim me apetecer e a ir sempre que nós queiramos (eu e o meu marido) e possamos "dar um giro" por aí, nem que seja ao virar da esquina.

Querem falar, falem...é muito feio, mas estão no vosso direito! Vivam as vossas vidas e aproveitem essas energias para fazer o bem e espalhar amor.

Hoje não há foto, a tristeza no meu rosto não é bonita para ser partilhada.

18
Jun19

3 Anos de Esposa. A Primeira Festinha de Escola. O Tão Esperado Dia!

Neuza

É verdade, vai fazer 12 anos que comecei a namorar com o meu João, mas foi no dia 11 de Junho de 2016, pelas 11h que me tornei sua esposa, a Rainha do nosso Palácio. Já passaram 3 aninhos e na realidade passaram tão depressa que nem dei conta de ter passado já estes anos. Para comemorar fomos passar o fim-de-semana fora (com a princesinha do nosso Palácio).

Foram 2 diazinhos muito bem passados, divertimo-nos imenso e a Leonor viu vários animais que se encontravam na área do Hotel. Ela como super curiosa e observadora que é, amou todas as novidades com que se deparou e eu derreti-me com todos os sorrisos e gargalhadas da minha pipoquinha.

No entanto, claro que marquei para irmos apenas os 2 fazer uma boa massagem relaxante de casal esta semana.

Na sexta-feira passada, dia 14 de Junho, foi a festinha de fim de ano letivo da escolinha da nossa princesa e como é óbvio fui super entusiasmada.

Primeiro por ser a primeira, segundo por ver o que haviam preparado para nós e terceiro porque me fez recordar as festinhas da minha escola, que eu tanto gostava. É sempre bom recordar o que nos fez feliz!

Assim que cheguei disseram-me que um dos papás teria de subir ao palco e atuar com a nossa pequenita. EEEEUUUU!!!!

"E o que tenho de fazer?" - Perguntei; "Vamos dançar e a mamã só tem de nos imitar!" - respondeu a educadora

FÁCIL!!! Bora lá (foi o que pensei). Sabia que acima de tudo ia divertir-me imenso junto da minha filhota.

Quando chegou a hora disfarçámo-nos de koalas (havia máscaras feitas pelas educadoras para os nossos bebécas e para os papás) e lá fomos nós para o palco. Dançámos as duas, dançámos com os outros papás e dançámos com as educadoras. Foi um máximo. Eu A-DO-REIIIIII.

A minha pipoquinha vibrou do início ao fim da sua festinha com todos os meninos e atuações. Juro que nunca pensei que me fosse divertir tanto!

Ontem tivemos consulta de endocrinologia com a nossa baby para ver as análises que ela já tinha feito aos 6 meses e fazer palpação do pescocinho para vermos se estaria tudo ok com a tiroide e está tudo bem...tanto com a palpação como com as análises, sendo que para o próximo mês teremos de as repetir. Sabemos que estas análises farão sempre parte da rotina da nossa princesa, são chatas, mas tem de ser para o bem dela. O que interessa é que está tudo bem =)

E agoraaaaa (desculpem a minha euforia), o que é que aconteceu hoje??? É verdade hoje foi o dia CF...e o que é isso? Dia do Capacete Fora!!!! Hoje a Leonor tirou o capacete que a acompanhava há 4 meses, para todo o sempre.

A plagiocefalia já está corrigida (aliás já estava no mês passado, já o poderia ter tirado, mas ficou para consolidar) e as orelhinhas e os olhinhos da nossa pipoquinha estão alinhados e por isso dissemos, finalmente, adeus ao "turbante" cor-de-rosa que a acompanhava desde fevereiro.

Não podíamos estar mais felizes e orgulhosos da nossa pipoquinha pequenina. Mais uma etapa ultrapassada com sucesso. Tão pequenina e já uma guerreira tão grande!

Só vos posso dizer que estamos muito felizes e que este sorriso, hoje a nós, ninguém nos tira.

Obrigado a todos por todo o apoio que nos deram e que tão importante foi, pois muitas vezes me apeteceu desistir porque a via incomodada, com calor e a transpirar imenso, a não querer fazer nada nas terapias, houve dias que era não fazer nada no geral e fui-me abaixo algumas vezes, mas aquele sorriso e o apoio que recebemos foram determinantes para esta luta e por isso:

MUITO OBRIGADA!

E que Deus continue a iluminar a minha menina e o seu caminho. A mim que me dê forças para a acompanhar, a lutar com ela e a ampará-la sempre que ela precisar de mim.

O que espero dela? Que me continue a ensinar mais um bocadinho todos os dias.

60350364_360824831220587_7580272945616912384_n n.j

12
Jun19

A Primeira Semana na Escolinha

Neuza

Esta semana que passou foi a primeira semana de escolinha para a minha pipoquinha. O meu coração já estava apertadinho há algum tempo porque olho para ela e acho que a minha bebécas ainda é muito pequenita, mas não havia hipótese, tinha mesmo de ser.

No dia 3 quando chegamos à escola vi que para a minha princesa tudo era novidade, estava e ficou super atenta a olhar para todo o lado e para todas as pessoas. o meu coração desmoronou quando a entreguei nos braços da diretora, não ali em frente dela, mas desfiz-me em lágrimas.

E o meu dia foi passado assim: com o coração nas mãos, a olhar a toda a hora para o telemóvel a ver se este tocava e se poderia ser da escolinha, mas não, tudo foi tranquilo.

A verdade é que a minha pequenita se habituou muito bem à escolinha e às educadoras. E eu? Eu ainda me estou a habituar, mas dói um bocadinho menos todos os dias.

E como chegámos ao fim da semana? Bem, a minha filhota ficou doente. Apesar de sabermos que agora iria acontecer frequentemente não imaginava que fosse logo na primeira semana de escola. Está toda entupidinha, mal consegue respirar e para a aspirar é um caso muito sério.

O que eu admiro na minha menina é que apesar de doente está sempre bem dispostinha, a sorrir para toda a gente.

No domingo tivemos o aniversário da minha afilhada, com direito a festinha. Adorei o local - Jardim da Fábrica da Pólvora em Barcarena - e o que é que tínhamos lá? Baloiços e a Leonor fartou-se de escorregar no escorrega e andar no balancé. Ela ama de paixão o escorrega e manda-se mesmo quando se apanha no topo. Temos de ter muito cuidado e todos os olhos são poucos.

Este fim-de-semana já comecei a reparar que a pipoquinha nos passou "a doença". Tanto eu como o João estamos doentes, no entanto, também já estávamos preparados para que isso acontecesse. Mas o amor que sentimos uns pelos outros só aumenta, os nossos momentos em família são muito felizes, alegres, são repletos de sorrisos, abracinhos, beijinhos e miminhos. E é tão bom! É demais!

Hoje já noto melhorias nela, vamos ver como corre esta semana.

64267182_646260035841752_6809346042769702912_n n.j

02
Jun19

Os 10 Meses da Leonor, a Natação e o Dia da Criança!

Neuza

Pois é, na quarta-feira passada a minha pipoquinha fez 10 mesinhos, duas mãos cheias de dedos, dois dígitos...o tempo está a passar demasiado depressa e eu não estou psicológicamente preparada para que ela cresça assim tão depressa! Como é que é possível? O meu bebé pequenino, que afinal está a tornar-se uma menina grande, de tal modo que amanhã irá para a escolinha pela primeira vez.

Em relação ao estado do meu coração devido a este facto? Continua igual, perdoem-me! Provavelmente, depois do dia passar e dependendo de como tudo correr, esta bomba que tenho dentro de mim, se acalme.

No dia 18 de Maio a Leonor começou as suas aulas de natação e estas estão a correr super bem. Ela é o meu peixinho pipoca, adora água, assim que molhamos aqueles pezinhos fofos todo um sorriso se abra naquela carinha linda e aquelas perninhas começam logo a dar a dar. Só vendo!

Ela está a adorar...até os mergulhos, é como se nada fosse. Babo-me toda!

E ontem foi o primeiro Dia da Criança da nossa princesa! Apesar de ter ido trabalhar de manhã não podia deixar passar esta data e por isso levámos a nossa pequenita a passar o fim-de-semana fora.

Fomos até ao Crato à Herdade da Rocha e adorei. A nossa filhota então nem se fala. Havia piscina e por isso estava lá o seu meio predileto e com a sua bóia do Bebé Flutuante, nadou até se cansar. Via-se que estava imensamente feliz e eu super contente por ela e por lhe poder proporcionar estes momentos. A ela e a nós, porque para mim estes momentos em família são muito importantes.

Se ela aproveitou? Digamos que "caiu" de cansaço.

E eu? Eu também caí...não foi fácil ir trabalhar de manhã e ainda ir fazer uma viagem da margem sul para o Crato, para o ar puro. Mas por ela? Por ela tudo, nem que fosse a rastejar.

Tivemos um fim-de-semana lindo, recheado de sorrisos, gargalhadas, felicidade, harmonia, brincadeira e principalmente muito muito muitooooooo amor.

Foi extremamente prazeroso!

Quero muito continuar a poder proporcionar estes momentos a 3 e que a deixam tão satisfeita.

62112278_2215411725173092_8735064590653587456_n.jp

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D