Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Leonor e o Cromossoma do Amor

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Leonor e o Cromossoma do Amor

30
Ago19

A Luz de Volta às Nossas Vidas

Neuza

Depois da tormenta pela qual passámos, sentimo-nos agora bem mais fortes. Se dissesse que estava preparada para outra estaria a mentir!

A boca da Leonor começou a melhorar e ela a conseguir comer. Nunca mais mostrou interesse pela mama e ainda bem visto que tive de tomar a medicação para secar o leite. Confesso que tenho saudades da amamentação e sei perfeitamente que me custa bem mais a mim, mas era um momento só nosso e que eu gostava imenso, mas para o bem de ambas teve de ser.

Com as melhoras começou a querer comer e hoje em dia já come as quantidades de comida (ela é um saco sem fundo, se eu deixasse andava sempre a comer) que comia antes de adoecer, mas não voltou a querer pegar num biberão e como tal agora temos uma menina crescida que bebe água ao copo ou da garrafa e toda desenrascada.

Fomos surpreendidos também esta semana pelo primeiro dentinho, ela está a sofrer um pouquinho, mas com colinho e miminho tudo se torna mais fácil para ambas.

Telefonaram-nos também da piscina e a nossa bebécas, como já é "crescida" passou para a aula de natação do nível seguinte, o ótimo (para mim) nisto é que com o novo dia e o novo horário vou poder acompanhá-la sempre às aulinhas...algo que não conseguia anteriormente e confesso que me deixou imensamente feliz, saber que vou poder participar das aulas com a minha peixinha mais linda.

Ontem também foi dia de consulta de desenvolvimento dos 12/13 meses da nossa Pipoquinha e claro está que eu me encontrava um pouco ansiosa, no entanto considero normal, porque durante o mês de Agosto a Leonor não teve terapias porque os seus anjos da guarda (as terapeutas) estiveram de férias e os terapeutas da nossa princesinha fomos nós os pais, só que sabemos perfeitamente que não somos terapeutas e não conseguimos esquecer (como é óbvio), que somos pais.

A Dra. fez a consulta à nossa pequenita e fez as avaliações necessárias e palavras dela: "A Leonor está um espetáculo! Está fantástica!" E eu? Eu afoguei-me num orgulho tremendo pela minha menina. ela trabalha tanto e esforça-se tanto e aquilo que ouvimos, mostra-nos que o seu esforço está a dar frutos, está a ser recompensado.

Nem tudo se "apresentava" a 100%, a Leonor ainda não fala quase nada e a Dra. achava que ela já devia dizer mais umas coisitas, mas com tempo a Leonor chega lá. Poderemos ter de iniciar terapia da fala, mas também não será para já. Sabemos que estas crianças têm alguma dificuldade a nível da fala e por isso vamos puxando mais por ela.

É engraçado ver como ela percebe tudo o que lhe dizemos e mesmo sem dizer muitas coisas ela própria consegue exprimir-se e nós entendemos perfeitamente o que ela quer.

Olho para a minha Pipoquinha e vejo que o tempo está a passar de forma veloz, sem avisar, mas na verdade estou a amar este meu papel de mãe (talvez não seja a melhor mãe, talvez a minha Pipoquinha merecesse melhor...o que sei é que estou a ser a melhor que sei ser e que consigo).

Tempo, por favor, tem piedade de nós e deixa-nos aproveitar mais um bocadinho todas estas fases lindas.

69336630_479942855887614_4767783370690134016_n (1)

15
Ago19

Dias Difíceis

Neuza

Queria ter-vos escrito mais cedo, mas estes dias não têm sido fáceis e não tenho conseguido.

Desde a semana passada que a nossa vida cá em casa tem sido um pouco (para não dizer muito) complicada. Foram dias de sufoco e atrevo-me a dizer que foram dias tristes, pelo menos para mim.

A Leonor apanhou uma infeção na boca que conseguiu deformá-la por vários dias: aftas e feridas no interior da boca, aftas nos cantos da boca e feridas/crostas nos lábios. Cada vez que olhava para a minha filha eu chorava como se sentisse as dores que ela tinha, por ver que a minha pipoquinha estava aflita e não conseguir fazer mais por ela, porque a via cheia de fome e ela não conseguia comer, nem beber água, nem mamar. Ela estava irreconhecível!

Sempre que tentava só que fosse apenas sorrir, abria as feridas e sangrava e a única coisa a fazer era esperar que passasse por ser vírico.

Tive de começar a dar água à seringa porque ela não conseguia sequer beber do biberão. Neste momento ainda não consegue fazê-lo, mas já estamos a dar à colher e já está a comer bem melhor.

Ainda não é a minha Leonor a 100%, no entanto estamos no bom caminho. Com calma e paciência vamos caminhando juntos e conseguindo.

No meio disto tudo o pior foi o ela não conseguir mamar. Ela tentava e começava imediatamente a chorar por não conseguir devido às dores e às feridas.

Estes dias não foram fáceis para a minha bebé e para mim também têm sido muito penosos, porque com o facto dela não conseguir mamar, o meu peito começou a encaroçar e a ficar super doloroso. Eu não conseguia sequer aliviar as minhas mamas no banho e mesmo quando tentava com a bomba nada saía e elas continuavam a encher. Estava a ser demasiado doloroso. Eu tentava colocá-la à mama e ela bem tentava, mas nada.

Eu já não conseguia dormir, não tinha posição e as lágrimas corriam-me pela cara.

Nunca pensei que isto nos fosse acontecer.

No dia seguinte, falei com a minha médica e a única opção seria tomar medicação para secar o leite e com muita dor foi isso que comecei a fazer esta terça-feira. Cada vez que tomo um comprimido daqueles apetece-me chorar desalmadamente. Não era assim que eu queria que terminasse a amamentação da Leonor e muito menos nestas circunstâncias, mas eu já não estava a aguentar mais. Sinto-me tão culpada, sinto que estou a defraudá-la, mas eu não podia ficar doente também...eu tinha/tenho de estar ali firme para ela! E o pior é eu estar a passar por quase todos os efeitos secundários descritos da medicação, mas tenho de me aguentar.

Antes deste incidente ter acontecido nas nossas vidas, estávamos a viver uns dias bem felizes. Uma das educadoras da Leonor tinha falado connosco de como ela atingiu todos os objetivos previstos e até mais e que por isso, se concordássemos, a partir de Setembro a Leonor iria deixar o berçário e passar para a salinha dos meninos com 1 ano. Fiquei tão feliz e extremamente orgulhosa da minha filha. Confesso que não pensei que ela fosse sair do berçário "tão cedo". Ainda assim não tomámos decisão nenhuma sem falar com as terapeutas da Leonor e saber a opinião delas e ambas concordaram que a nossa princesinha devia avançar sim e por isso a partir de Setembro a nossa pequenina vai para a sala dos meninos "crescidos".

Ela tem estado a desenvolver bem e tem sido um orgulho e uma felicidade imensa ver a sua evolução.

Peço-vos mais uma vez perdão, mas penso que compreenderão que não estou bem devido às circunstâncias do que tem estado a acontecer na nossa vida, apesar de estar tão mais aliviada por ver que ela está no bom caminho e quando dermos conta já será a traquina a que estamos habituados.

A Deus só peço que me dê força e coragem!

Um beijinho no coração de todos.

68880095_2127063570924618_3475647132612952064_n n.

01
Ago19

O Primeiro Ano de Vida

Neuza

Peço-vos desde já desculpa por não vos escrever há algum tempo, mas não tenho mesmo tido oportunidade.

A Leonor já melhorou da gastroenterite e agora anda constipadita. Isto, desde que foi para a escolinha é o prato do dia, mas nós já contávamos com isso.

Andamos a notar algumas evoluções no desenvolvimento da Leonor. Houve uma altura em que achei que ela tinha "estagnado", mas parece-me que voltámos a desenvolver: começou a dizer "mamã", dia "lá" que é olá, mas prefere sem o "ó" eheheheh, há o bá (papá) e ainda se refere ao gato num dialeto que ainda só ela percebe. Já se exprime quando quer comer, manda beijinhos, diz adeus e bate palminhas de mão aberta. Costumava ser de mão fechada, que nós dizíamos ser as murrinhas.

Já se coloca de gatas (não gatinha, ela arrasta-se de rabo para todo o lado), que era algo que ela tinha medo. Assim que a tentávamos colocar nessa posição fartava-se de chorar, agora ela própria se coloca, já tem força para se sentar sozinha da posição de deitada e de gatas e já quase se coloca de joelhos para se colocar de pé, algo que também mostra ainda não estar bem segura. Andar só de mão dada, se lhe tiramos as mãos não avança sem ter uma mão para agarrar, mas devagar se vai ao longe e apesar de parecerem pequenas, estas evoluções, para ela são grandes vitórias, fruto de muito trabalho da parte dela.

No dia 25 de julho voltámos a levar a nossa menina para fazer análises. Toca a encher mais 6 tubos de sangue. Portou-se que nem uma crescida, porque apesar de lhe terem picado os 2 braços, não chorou uma única vez. Agora eu é que fico de coração nas mãos até termos os resultados e sabermos se está tudo bem com ela e com a sua tiroide. Espero que sim, mas esta ansiedade mata-me e por mais que eu queira acalmar-me sinto que é incontrolável. Tento estar e parecer em paz, mas por dentro só eu sei!

E rapidamente chegámos ao dia 29 de julho e a nossa pipoquinha fez 1 aninho. Como assim já passou um ano??? Nem dei conta do tempo ter passado tal foi a velocidade.

Foi um ano com muitos sentimentos à mistura...no início foi bem difícil, mas após o primeiro mês encarrilhou! E juntos fomos mais fortes e caminhamos até mais longe. Foi um ano lindo em que descobrimos o que é amar sem medida e aprendemos o quanto fomos abençoados por termos sido escolhidos pela nossa princesinha, porque se ela nos escolheu é porque sabia que, com todo este amor que nos une, somos capazes de tudo...e assim continuaremos. Só espero que este meu amor maior, que esta nossa filha tão desejada e amada, continue a ser esta bebé amorosa e esta guerreira que tanto nos orgulha todos os dias, sempre com o sorriso mais lindo que tanto a caracteriza. Quero que ela saiba que a mamã e o papá a amam infinitamente e incansavelmente, que é e será sempre a nossa vida e aquela que nos deu a conhecer o que é o amor verdadeiro e que nos fez conhecer a mais bela tarefa do mundo: sermos pais!

Ontem foi dia de fazer os exames que nos foram prescritos pelo otorrino da nossa pequenina. Foi muito difícil porque fazer um exame em que o paciente tem de estar relaxado e quieto a um bebé é algo complicado...ela tinha de estar a dormir senão teríamos de voltar noutro dia para ela ser sedada! Eu não queria sedar a minha filha e fiz de tudo para a colocar a dormir. E consegui...ao fim de 1h10min na mama a minha pipoquinha dormiu e só acordou no fim do exame.

Este correu bem, com o ouvidinho direito está tudo ok, com o esquerdo também, mas como o canal auditivo desse ouvido tem cera a informação demora mais a chegar ao cérebro comparando com o ouvido direito, mas está tudo bem, é só esperar que a cera vá saindo!

Devíamos ter feito outro exame para estudar a integridade do tímpano, mas a nossa filhota já não permitiu, e o médico também não forçou, disse-nos que com o outro que tinha acabado de se fazer também conseguia indiretamente perceber como estavam os tímpanos e está tudo bem visto que em ambos os ouvidos a informação chega ao cérebro. Agora é só aguardar a consulta com o otorrino da Leonor.

Hoje foi o dia das vacinas dos 12 meses e pela primeira vez são dadas nos bracinhos (até então tinham sido nas pernocas) e foram logo 3 (2 num braço e 1 no outro). Na primeira a minha pequenina portou-se muito bem, mas nas outras duas já estava inconsolável, chorou imenso e passou o dia com alguma febre e mais murchinha. O normal dela no pós-vacinas, ainda assim bem dispostinha mesmo com algumas birritas à mistura.

Espero voltar a ter tempo para vos escrever com maior regularidade e se houver algum tema que queiram que eu aborde aqui sintam-se à vontade para dar as vossas sugestões.

Devido ao primeiro aniversário e para o celebrar a Leonor vai novamente mostrar a sua carinha laroca para posteriormente voltarmos aos "disfarces" até acharmos novamente oportuno mostrá-la, por isso deliciem-se com este bombom.

Um grande beijinho nos vossos corações.

67570006_2341251119295705_1763578636197167104_n.jp

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D