Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Leonor e o Cromossoma do Amor

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Leonor e o Cromossoma do Amor

20
Fev21

2021 Sê Meiguinho

Neuza

Tenho de vos pedir desculpa pela minha longa ausência, mas estava mesmo a precisar de me encontrar comigo mesma, de olhar para dentro de mim e encontrar/redescobrir o amor que sei que tenho em mim.

O Natal do ano passado (2019) não foi muito feliz, no sentido em que a minha Pipoquinha estava doente e até acabou por ser internada no dia 26, a passagem de ano para o 2020 também não foi feliz porque foi passado no Hospital onde a Leonor esteve internada por 1 mês, foi a ver o fogo de artifício pela janela e estivemos todos juntos apenas 1 horinha após a meia-noite para estarmos os 3.

Pensei que em 2020 não podia ser pior, que iria ser um espetáculo. O que eu não imaginava é que vinha aí um vírus que iria virar a vida de toda a gente do avesso e que iríamos passar por uma Pandemia.

Juro que tento ver sempre o lado positivo, ou pelo menos, menos negativo das situações, mas penso que me compreendem quando digo que começa a ser difícil. Já estamos todos muito cansados psicológica e emocionalmente.

A verdade é que este vírus deu-nos a oportunidade de vivermos um dia de cada vez e a querer aproveitá-los ao máximo, deu-nos a possibilidade de aproveitarmos melhor os nossos filhos e de os ver crescer mais de perto e com mais calma, mas apesar do que nos deu também nos tirou muito. Tirou-nos (e agora falo por mim, por nós aqui em casa) tempo com a nossa família e com os nossos amigos, tirou-nos os afetos que tanto gostamos e que nos são tão importantes, tirou-nos uma pessoa que nos era muito querida pelo Natal, tirou-nos o sossego e o sono por vermos pessoas que amamos levarem uma rasteira do maldito que anda à solta e não podermos ajudar, porque a palavra de ordem é "distanciamento", tirou-nos as forças por nos sentirmos impotentes, tirou-nos o sorriso.

No entanto, com tempo e fé, as coisas resolveram-se e os corações foram sarados, mas depois temos o coração desta mamã que está sempre em alvoroço.

Se as consultas de pediatria e de desenvolvimento correram super bem e a nossa Princesa se mantém impecável e com um desenvolvimento excelente, as análises de rotina não estavam como esperado. A tiroide da Leonor estava em sobrecarga devido ao excesso hormonal produzido pela hipófise. Para quem não sabe e não querendo entrar em determinados pormenores científicos, a hipófise é uma glândula que temos na cabeça e que regula a tiroide e o seu funcionamento, e que estava a produzir um excesso da hormona que estimulava a tiroide a produzir mais e mais das suas hormonas. Como tal, tivemos de agir e fomos a uma consulta de endocrinologia.

A consulta correu bem, a nossa pequenina está muito bem em relação ao que era expectável para os valores analíticos que ela apresentava, mas não os safamos de iniciar medicação para controlar estes valores. A Leonor apresenta um Hipotiroidismo Subclínico que se apresenta por valores da hormona TSH (produzida pela hipófise bastante aumentados), mas valores de T3 e T4 (hormonas produzidas pela tiroide) dentro da normalidade.

A medicação não me assusta e sei que tem de ser feito para o bem da minha filhota, sendo que quando se trata da saúde e do bem-estar dela não há nada a questionar, faz-se e acabou, até porque a Leonor toma vitaminas desde que nasceu, seria só mais uma medicação.

Como nem tudo são rosas, esta medicação tem de ser dada em jejum e até aí tudo bem, o "problema" é que a Pipoquinha acorda sempre cheia de fome e após a toma da medicação só lhe poderemos oferecer comida 20 minutos depois. É aí que dói! Ela pedir papa, pão, bolachas e termos de a distrair enquanto ela nos pede por comida, sinto-me como se lhe tivesse a negar aquilo que ela gosta: comer!

Mas acredito que será uma questão de hábito. No início de Março iremos repetir as análises e ver como estão os valores dela e saber o próximo passo a seguir.

Obrigada pelo vosso apoio, carinho e compreensão.

Um beijinho no vosso coração.

152686595_186123246637538_3954163805413780941_n.jp

152709558_493866294936718_4800640526702513347_n.jp

152854289_420904099001509_277111288594261016_n.jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub