Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leonor e o Cromossoma do Amor

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Leonor e o Cromossoma do Amor

13
Jan19

O Primeiro Dia do Resto das Nossas Vidas

Neuza

Aquele primeiro dia de vida da nossa bebécas foi tão especial. Eu estava fascinada com tudo, com o aprender a fazer: vestir, mudar a fralda, as massagens para as possíveis cólicas, o dar banho, o colocar a arrotar, a limpeza do côto umbilical e até aquilo que mais me assustava - amamentar.

Devo confessar que para mim amamentar foi super fácil. Até aos dias de hoje não tenho queixas, é algo que me dá um prazer imenso.

Não senti a descida do leite, apareceu e pronto. Nunca tive dores a dar de mamar, nem nunca fiz qualquer físsura no mamilo, talvez porque a Leonor sempre fez uma boa pega na mama e isso é meio caminho andado para a amamentação correr bem e ela sempre foi muito mamona.

É claro que como era algo que me preocupava (apesar de ser algo que sempre disse que gostava muito de conseguir fazer), já tinha pensado que também seria algo que não me iria stressar e eu não iria sofrer. Sou da opinião de que se a mãe está bem e se sente bem, o bebé também vai estar, o importante é não passar fome. e portanto, o meu plano caso isso acontecesse seria sem sombra de dúvidas dar leite adaptado. É óbvio que iria tentar de tudo primeiro, mas não iria sofrer por isso. No entanto, consegui muito bem amamentar e como já referi é-me muito prazeroso.

Este primeiro dia foi uma correria de pediatras a entrar e a sair do quarto. À medida que iam trocando os turnos, todos os pediatras iam ver todos os bebés e tirar todas as nossas dúvidas. Todos me pediram os exames de rotina durante a gravidez porque eu não tinha sido acompanhada durante a mesma no hospital, por isso não achei estranho todos os pediatras que viam a Leonor mos pedirem.

Perguntei sempre, a cada um deles, se estava tudo bem com a Leonor (tal como todas as outras mamãs perguntavam pelos seus) e todos me responderam que estava ótima e recomendava-se. E eu super feliz e deliciada com a minha princesinha.

A única coisa que referiram e que eu também já tinha reparado foi o facto da Leonor estar ictérica (tonalidade amarelada da pele e das mucosas) e por isso fez 24h de fototerapia e melhorou bastante.

Tivemos, nesse primeiro dia de vida da Leonor, as nossas primeiras visitas. O João esteve comigo toda a tarde e vieram os meus pais, com uma nova categoria, agora de avós (e sendo a primeira netinha imaginam a baba que corria certo?) e a minha irmã, à qual tinha sido atribuído um papel também bastante importante, ela agora era a tia - a titi - como nós dizemos e mostrou logo querer ser a tia porreira, a amiga, a confidente. Quando as vi juntas soube logo que a Leonor iria ter ali um porto seguro sempre- Foi emocionante, ainda é, ver a relação delas duas.

O pai? Ai esse, babadíssimo pela sua princesa. Ele que tanto medo tinha de pegar em bebés, tudo aprendeu e nesse primeiro dia tudo fez (visto que devido à cesariana eu mal me mexia nesse dia).

Foi um dia em família e pêras, como se costuma dizer, mas tudo estava prestes a mudar e nós nem imaginavamos.

20180731_142609.jpg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D