Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Leonor e o Cromossoma do Amor

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Este blog serve para vos falar um pouco da nossa vida enquanto pais de uma menina muito especial, pois tem o cromossoma do amor e na realidade foi isso mesmo que ela trouxe à nossa vida: muito amor!

Leonor e o Cromossoma do Amor

11
Mar20

"Posses"

Neuza

Há uns dias coloquei nas redes sociais uns vídeos que fiz com algo que me incomodou/incomoda bastante, confesso! O facto de existirem pessoas que dizem: "Ainda bem que estas crianças especiais nascem em famílias com posses e que lhe podem proporcionar o que precisam!"

O QUE É ISTO????

Primeiro e vou tentar reproduzir um pouco daquilo que fui dizendo nos vídeos que fiz, na minha opinião todas as crianças são especiais, pelo menos a meu ver para os pais todas serão especiais, mas acreditem que não me ofende esta expressão, de todo, vivo bem com isso, só acho que as coisas devem ser chamadas pelos nomes.

Segundo, acharem que isso é verdade, e não querendo de todo ofender ninguém, é ridículo! Não corresponde de todo à verdade. No caso, por exemplo, da Leonor e da trissomia 21, esta é uma alteração genética que acontece aquando da formação do bebé (falando sem termos científicos corretos). Como é óbvio, o espermatozoide quando está a fecundar o óvulo não pensa (atenção que ele não pensa de todo, mas vou brincar aqui um bocadinho): "Ai espera lá que esta família tem posses e por isso posso dividir-me de forma menos correta porque se acontecer aqui uma trissomia, está tudo ok, que esta família pode!"

Não é real, simplesmente acontece. Eu não tenho posses, tenho a minha educação e os meus valores que me foram passados pelos meus paizinhos e pelos meus avós e que pretendo passar para a Leonor e sim, estes são o maior tesouro que lhe posso dar. Ensiná-la a viver em sociedade, de forma cívica e respeitosa para com o próximo...ensiná-la a agir e a fazer o bem! Mas felizmente, ou infelizmente, não tenho mais posses para lhe deixar.

Confesso que quando a Leonor nasceu e quando fizemos a descoberta da trissomia dela, não sabíamos o que nos estava destinado e digo mais, não estávamos preparados financeiramente para um filho com necessidades educativas especiais, nem com alguns dos sustos que nos foram colocados no caminho (a história do capacete que aqui partilhei foi uma delas, por exemplo).

Não que eu tenha de dar justificações da minha/nossa vida porque não tenho, mas partilho aqui que se não fossem os nossos pais e avós a ajudarem-nos não conseguíamos ajudar a Leonor com tudo o que lhe conseguimos proporcionar neste momento e somos muito agradecidos à nossa família por isso, por todo este suporte e amor!

Mas, uma coisa vos digo, se há algo que possuímos, e no qual somos ricos, diria até milionários, é na força e no amor que temos e sentimos pelo nosso maior tesouro: a nossa filha! O nosso maior orgulho, aquela que nos conquista a cada segundo e que tem aqueles olhos e aquele olhar onde cabe o Mundo. Se sou rica? Então não sou: em sonhos, em valores importantes, em sentimentos bonitos e grandiosos e isso sim, espero que a minha filha herde.

Porque amor e comida na mesa nunca lhe vão faltar e a saúde (o mais importante), naquilo que depender de nós também não.

Por isso minha filhota mais boa da mãe, sê sempre uma menina rica com aquilo que te oferecemos.

Obrigada a toda a nossa família, que são incansáveis! E não posso terminar sem dizer que também devemos muito a amigos nossos e aos seus pais, que para nós também são família, pelo simples facto de tratarem a nossa Macaquinha como família, por nos ajudarem na sua educação e por ficaem com ela sempre que não nos é possível por termos de trabalhar.

Obrigada a todos de coração. E agora digam-me vocês: sou ou não sou rica? Eu acho que sim <3

20180629_093826.jpg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D